Demências Rapidamente Progressivas

O que é uma Demência Rapidamente Progressiva?
É um declínio cognitivo que leva a um comprometimento funcional grave ou à morte em menos de 1 a 2 anos. Além dos problemas especificamente cognitivos, como os da memória, atenção, cálculos e linguagem, algumas dessas doenças podem afetar também outras partes do sistema nervoso central. Alguns dos sintomas comuns nesses casos são: alterações visuais, perda de coordenação e equilíbrio, falta de força em um ou mais membros, rigidez muscular, crises convulsivas e alterações de comportamento com alucinações e delírios. Nas fases mais avançadas, pode ocorrer a perda do contato com o meio, o coma e até a morte.


Quais as causas de Demência Rapidamente Progressiva?
Existem várias doenças neurológicas que podem se manifestar como uma DRP. Problemas vasculares, infecciosos, degenerativos, neoplásicos, endocrinológicos e imunológicos são potenciais causas de DRP e precisam ser investigados para se definir o tratamento adequado.
Diferentemente das demências degenerativas mais comuns como o Alzheimer e a demência com Corpos de Lewy, as DRP ocorrem de modo mais distribuído nas várias faixas etárias. Mesmo indivíduos jovens e adolescentes podem desenvolver uma doença que se manifeste como uma demência rapidamente progressiva. Uma dessas situações é a Encefalite Límbica Paraneoplásica por anticorpos anti-NMDAr que podem acometer mulheres jovens com tumores de ovário.

 

Como se trata uma Demência Rapidamente Progressiva?
Em primeiro lugar, o neurologista faz uma investigação detalhada na busca das causas do problema. A partir daí, cada uma desses fatores é abordado com as medidas específicas necessárias. Algumas vezes, encontram-se vários fatores que juntos contribuem para o quadro de declínio cognitivo acelerado.

Quando temos uma situação tratável como uma intoxicação por lítio ou uma infecção bacteriana, as medidas são específicas contra a causa. Em outras instâncias, o tratamento dos sintomas como crises epilépticas e os cuidados paliativos de conforto estão indicados.

 

Qual o prognóstico das DRPs?
Na dependência da causa encontrada, algumas podem ser completamente reversíveis enquanto outras evoluem inexoravelmente para a falência orgânica. Diante da possibilidade de doenças infecciosas potencialmente transmissíveis como causa de DRP, o diagnóstico deve ser buscado inclusive para prevenir o contágio dos contactantes.

Bibliografia:
1- Demências – enfoque multidisciplinar: das bases fisiopatológicas ao diagnóstico e tratamento. São Paulo: Editora Atheneu, 2011 – vários autores.
Há um capítulo específico. The Behavioral Neurology of Dementia. New York: Cambridge University Press, 2009. Bruce Miller e Bradley Boeve.